Blog

Hormônios da Felicidade – uma pesquisa feita na Finlândia

Hormônios da felicidadeEsta imagem representa hormônios da felicidade

Você se considera uma pessoa agradecida? Experimenta a sensação de gratidão e a expressa?
 
A gratidão é um corte na ambição. É parar para pensar, olhar ao redor, olhar para dentro e recolher os frutos que aparecem por nosso esforço anterior. É aceitar o que temos de bom, é se bastar com o suficiente.
 
Está demonstrado que as pessoas agradecidas são mais felizes e plenas. Já dizia o provérbio chinês: “Quando beberes agua, recorde da fonte”. Uma das emoções mais positivas e benéficas é a gratidão.
 
O impacto que sentir gratidão tem sobre sua saúde e felicidade é inegável. Em um estudo realizado por Emmos e McCullough grandes cientistas da filosofia positivista, um grupo de voluntários deveria anotar, durante determinados dias, experiências que houvessem percebido como um presente.
 
O que registraram? Desde uma conversa agradável, ou uma paisagem bonita, um gesto amigável, um sorriso especial, uma tarefa gratificante, ou o simples ato de ter consciência da sua própria saúde, ou de entes queridos. Experiências que recordavam com agradecimento.
 
Ao terminar, as pessoas afirmaram que:
  • Se sentiram muito melhor com seu corpo e sua vida
  • Se sentiram mais otimistas
  • Estavam mais entusiasmados e pareciam dispor de mais energia e maior motivação para ajudar os demais
  • Desfrutavam, inclusive, de um sono mais prolongado e reparador
  • A experiência emocional da gratidão melhora a qualidade de vida. Fazer conscientes aquelas situações pelas quais se esta agradecido, ajuda a resignificar a própria vida e substituir a lamentação quase automática que surge frente aos conflitos cotidianos.
  • Obviamente, não significa deixar de atravessar situações difíceis sem sentir tristeza, preocupação ou mal-estar. Mas a gratidão pode funcionar como um salva-vidas para dar um novo sentido a experiência, fazer foco no positivo e valorizar o que se pode aprender.
 
Ser agradecido, retorna na forma de:
 
  • Maior capacidade de desfrutar das coisas belas, incluindo das menores. Uma tarde de sol, a companhia de alguém, um trabalho que exige novos aprendizados, um desafio.
  • Menor possibilidade de depressão ao evitar que nos concentremos na lamentação e nas carências.
  • Menos estresse. As pessoas agradecidas tendem a estar satisfeitas com o que tem e são menos suscetíveis a emoções negativas como a ira, a culpa a ansiedade e a braveza.
  • Relações mais fortes e genuínas. Nos conecta com outros e estamos mais dispostas a ajudar. Isto atua positivamente ao redor: a família, os amigos e outras pessoas nos percebem como mais agradáveis e felizes.
  • Coração mais saudável: o estado de gratidão melhora a frequência cardíaca.
  • Maior bem-estar. Do mesmo modo que o exercício físico, um hobby ou uma boa companhia, a gratidão libera endorfinas, hormônios que intensificam a sensação de prazer e bem-estar.

Marcelo Kessler

Fundador e Diretor do CREEO

Centro de Recuperação e Estudos da Obesidade

Comentários