Blog

Como lidar com as festas de final de ano?

Chegam as confraternizações de natal, réveillon, eventos da empresa, eventos da turma de amigos…  e junto com elas a máxima das crenças alimentares: “vou engordar”,” não sei lidar com tantas possibilidades de alimentos”…  ou ainda, o velho pensamento gatilho associado à uma ideia permissiva para o comer exagerado: “azar, vou comer” (leia-se meter o pé na jaca).

Mas já parou para pensar de onde vem tudo isso?

Por que vou a um evento imaginando que o meu prazer está associado unicamente ao ato de comer?

“Hábito” é a resposta para esta pergunta.

Estamos condicionados, neste caso, a um comportamento repetitivo guiado pelo sistema recompensa (atividade cerebral onde acontecem sinapses nervosas que nos impulsionam para a busca do prazer). E ao longo da vida sofremos influências do nosso meio que nos levam aos hábitos repetitivos e automáticos do comer impulsivo em busca do prazer.

O espaço entre o pensamento e o impulso do comer exagerado é a atenção. Esteja atento aos seus impulsos, note suas emoções e seus pensamentos e planeje sua ação de forma que ela possa te aproximar dos seus objetivos pessoais.

Mas isso tudo somente é possível com consciência alimentar. Estas práticas simples podem diminuir consideravelmente a sua ingestão alimentar:

  • Respire profundamente antes de comer e informe o seu corpo que estará se alimentando;
  • Explore os 5 sentidos: visualize o alimento com afeto e conexão, coma devagar, sinta o sabor, o cheiro, explore cada nota do tempero deste alimento.
  • Note seus sinais de fome e saciedade – respeite o seu corpo.

Mas eu posso comer doce? Planeje junto da sua nutri quantidades que aproximem você dos seus objetivos – (saúde, qualidade de vida, emagrecimento), O EQUILÍBRIO ALIMENTAR é parte do processo que nos mantém no peso desejado.

E pasme: está permitido SIM sentir prazer com a comida. Se entregue para a experiência e escolha comer com prazer. E claro, observando sempre a frequência e a quantidade do alimento escolhido, podendo assim fazer uma escolha alimentar que te aproxime dos teus objetivos finais.

Boa sorte e conte conosco!

Por Letícia Christianetti – Equipe CREEO.

Comentários